7 de janeiro de 2012

Retrospectiva 2011 #6 - Muito Prazer, o vôlei em 2011

2011 se foi, mas nesses dias bem parados para o vôlei de praia, já que a temporada só começa em fevereiro, e ainda nos primeiros agitos do indoor, com os jogos da Superliga retornando aos poucos nesse final de semana, ainda é tempo de vivermos naquele clima de nostalgia e relembrar o que de mais bacana foi vivido nas quadras e nas praias no último ano.

E em 365 dias muitas coisas foram apresentadas: conhecemos as novas equipes da Superliga 2011/12, como a estreante e caríssima equipe RJX, bancada nada mais nada pelo do que pelo milionário Eike Batista, que só não contratou todos os jogadores da seleção porque existe uma regra que pontua cada atleta brasileiro, sendo que existe uma pontuação máxima que cada equipe pode ter.


Por outro lado, conhecemos a modesta e batalhadora UFJF, que é a primeira universidade federal do país a conquistar o direito de disputar a Superliga. Dessa equipe, conhecemos uma história de amor, persistência e dedicação do técnico e professor Maurício Bara, que suou muito para realizar o sonho de estar entre as 12 melhores equipes do país.

Na Superliga, fomos apresentados também à grande fã do Sesi-SP Karina Bertotti, representando muito bem a paixão e alegria de todos os torcedores da equipe campeã brasileira.




E da quadra para a praia, conhecemos o ano espetacular vivido pelas grandes duplas brasileiras do momento: Juliana e Larissa e Alison e Emanuel não deram chances aos adversários, se imporam diante dos nem tão imbatíveis assim Rogers e Daulhauser e Walsh e May e fizeram a modalidade contar com a total hegemonia verde-amarela, do início ao fim da temporada.

Com eles, o Brasil foi ouro no Circuito Mundial, outro da Copa do Mundo de Vôlei de Praia e ouro no Pan de Guadalajara. De bônus, as duplas ainda venceram o Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia.

 
Às vezes aqui no Apenas Um Ponto Esportivo, outras no Primeiro Set, conhecemos também a história de jogadores menos badalados como a da Ângela Vieira, da dupla Ângela/Lili ou Ângela/Val, da Carolina Horta, campeã brasileira SUB-19 em 2010, e do jovem Fernando Sturaro, de daqui a alguns anos deverá despertar entre os grandes nomes do país.  

Além de todas essas apresentações, o Muito Prazer contou as alegrias dos Jogos Mundiais Militares, no qual o Brasil foi campeão em todas as categorias do vôlei, mesmo feito alcançado logo depois no Pan de Guadalajara, da Liga Mundial e de vários momentos que marcaram a temporada.

E com o ano olímpico chegou (lembrando que estamos a 201 dias para os Jogos de Londres), é torcer para que esse 2012 seja ainda mais nostálgico no post retrospectivo do ano que vem.

Que o mundo todo seja apresentado ou (re)apresentado ao voleibol brasileiro nesses próximos 366 dias!

2 comentários:

Giovani Mattiollo disse...

O bom Juliana, é que o vôlei apenas evolui, nada de regredir!

Avalia o Sangue Azul lá:

SANGUE AZUL - O site do Gremista!
------------------------------------
---> AVALIE O SANGUE AZUL

Gabriel Tramarin disse...

Foi um ano mediano para o vôlei, mas o grande destaque foi a dupla Juliana e Larissa, deram show.

Abraços

Conexão Paulista