29 de setembro de 2009

O desafio de falar da paixão















É fácil falarmos dos nossos times.
Bem ou mal, o time é nosso
Essa mesma paixão faz um torcer sempre contra o outro
Mesmo quando é um time argentino

Ás vezes a paixão é cega
Julga sem razão
É preconceituosa
Não respeita o Clube
Eleva quem não merece
Maldiz quem trabalha

Outras vezes a violência fala mais alto
Insensatez de quem não sabe separar o esporte e a doença
Isso para não falar em crime propriamente dito
Se vale na vida, vale também aqui:

A liberdade de um começa onde termina a do outro, a individualidade também
Eu te respeito, você me respeita e assim podemos ver como no clássico de domingo uma são paulina e um corinthiano juntos, de mãos dadas, namorando e torcendo lado a lado no estádio.

Pra quê apedrejar o ônibus adversário?

3 comentários:

Adriano Berger disse...

Disse tudo Rafa. Me envergonho de ver pessoas do meu time fazendo tal barbaridade. Mesmo tratando-se de agressão àqueles que fazem piada antidesportiva partindo de uma diretoria... medíocre e insensata, porém uma diretoria.

O mal promove e chama o mal. Pessoas devem pensar melhor antes de falar e agir, pois tudo pode trazer consequências previsíveis.

Grande abraço, parabéns pelo lindo texto!!

RJ Esportes disse...

Rafa, Bota tarde! Vou passar seu e-mail para o Douglas e o Deco lhe mandarem as instruções. Será um prazer ter você na equipe! Abraço!

Denilton "Pé" disse...

Rafaela,muito bom seu texto,também me envergonho de ver torcedor de meu clube fazendo tal barbaridade.
Bjs!!!