29 de abril de 2012

Ricardo e Pedro Cunha contra Márcio e Pedro Solberg - Sensacional!




Quando você vai fazer turismo no Nordeste brasileiro e vai andar de buggy, o buggueiro sempre pergunta: com emoção ou sem emoção? Mas no vôlei de praia não tem isso, não tem escolha, vai ser com emoção.


Aqueles mais descrentes dessa teoria podem alegar que uma etapa sem Alison/ Emanuel e Phil Dauhasser/ Todd Rogers não vai ser muito animada. -  " Opa, devagar aí que um campeonato não se faz só dos líderes do ranking", vide o torneio feminino. Além do que, os líderes já tem a vaga olímpica garantida e quem não tem, tem que brigar, lutar ponto a ponto, etapa a etapa. 

Quem pode dizer isso bem são as duplas brasileiras Ricardo/ Pedro Cunha e Márcio/ Pedro Solberg, além de quererem vencer, desejam ir aos Jogos Olímpicos e sabem que são adversários diretos um do outro, para colocar mais lenha na fogueira se conhecem muito bem, Ricardo já jogou com Márcio e com Pedro Solberg e esse último já jogou com Pedro Cunha. 

Defesa incrível de Pedro Cunha
As duplas começaram bem a etapa de Myslowice, na Polônia. Os primeiros jogos foram menos complicados, mas as duas duplas seguiram por caminhos opostos na chave, se revezando em grandes emoções. 

Pedro Cunha e Ricardo gostaram tanto de jogar contra os italianos Nicolai/ Lupo que quase levaram a torcida brasileira a um infarto, era um toma la da cá de tirar o fôlego. Márcio e Solberg gostaram mais dos espanhóis Herrera/ Gavira terminando um dos sets contra eles por 32x30 ( Uaua!) Tudo indicava que as duplas iriam mesmo se enfrentar na grande final e não deu outra. 

Pedro Solberg chamou o jogo para si no segundo set

Esperávamos um jogo difícil, disputado ponto a ponto, mas quem acompanha de perto a disputa olímpica entre as duplas queria ver como eles se comportariam no confronto direto, observando temperamento, paciência( ansiedade) e aquele importante sangue nos olhos de vontade de vencer. 

No primeiro set Cunha/ Ricardo começaram disparando no placar, usando a estratégia de cansar e irritar Solberg testando-o na recepção, ataque e bloqueio, a tática funcionou, em sintonia a primeira dupla encaixou defesa e bloqueio, o resultado foi que do outro lado os erros começaram a se destacar uma vez que a bola não caia, o set terminou 21x08. Foi avassalador. 

Depois da vitória, a comemoração.

No segundo set a torcida de Cunha/ Ricardo já estava mais tranquila achando que era só manter a concentração enquanto a torcida de Márcio/ Solberg não sabia se eles conseguiriam ou não entrar na partida. Acertou quem apostou na virada, Pedro Solberg achou um jeito de passar por Ricardo e não parar em Pedro Cunha, colocou muita vibração nisso, chamou o jogo para si, fez um set sensacional e com um erro de saque da outra dupla fechou o set em 19x21. 

Não podia ser de outra forma: Tie-break. Márcio/ Solberg continuaram no mesmo pique, a dupla adversária então resolveu mudar passando a sacar em Márcio o que surtiu efeito positivo voltando a ter destaque a defesa/  ataque de Pedro Cunha e o bloqueio/ levantamento de Ricardo. Fechando o jogo em 15x13. 

Hino Nacional Brasileiro

Agora começam os Grand-Slans, mais pontos e uma parada mais dura. Alison/ Emanuel são a primeira dupla e a segunda, quem será? 

 
A minha torcida é para que seja Ricardo/ Pedro Cunha eu gosto da dupla, acho que o casamento entre eles foi bom, os dois possuem características que se completam e possuem algo que me fascina jogando: inteligência diferenciada.

Na semana passada eu vi o Franco, jogador de vôlei de praia, ele falava sobre Ricardo/ Pedro Cunha dizia ( mais ou menos isso) que trabalhou com o Ricardo e que as 3 medalhas olímpicas dele dispensam qualquer comentário, que ele queria mesmo falar do Cunha. Disse que teve a oportunidade de jogar com ele, e que é muito fã dele, que já disse isso pra ele, porque ele é técnico, é um jogador frio e extremamente inteligente, um cara que consegue colocar toda sua técnica no meio de um monte de gigantes e ele acredita nele. E mais, tem certeza que somando isso a tudo o que o Ricardo tem para dar a dupla só pode cresce, que o Ricardo vai tirar dele o que ele tem de melhor."  

Praticamente uma declaração de amor!! (risos)


Pedro Solberg/ Márcio formam uma dupla forte, mas só o tempo vai dizer se o "tempo" foi suficiente para eles alinharem a parceria, cada vez eu me convenço mais que o vôlei  e a paciência caminham juntos e eu acho que a vontade de mostrar tudo o que pode fazer tem atrapalhado o Pedro Solberg mais do que ajudado, mas também acho que não demora para ele acertar a dosagem. 

Essa briga promete. 
Faltam menos de 100 dias. Façam suas apostas! Eu já fiz a minha.

Gostei do Ricardo nesta foto! ( risos)

Um comentário:

Giovani Mattiollo disse...

Legal Rafaela, ótimo post... Gosto muito do seu blog por destacar o vôlei... Quando tenho tempo, sempre assisto na TV

SANGUE AZUL